Notícia

Redutores IBR

Caminhos da Automação Industrial

NOTÍCIAS INSTITUCIONAIS

Caminhos da Automação Industrial

Recentemente um estudo realizado pela consultoria McKinsey Global Institute – A Future that Works: automation, employment and productivity (Um futuro que funciona: automação, emprego e produtividade) – revelou que 69% dos postos de trabalho do setor industrial no mundo podem ser automatizados. Todo esse processo de transformação vem de encontro a um novo modelo produtivo interligado, que busca a adoção da robótica, da inteligência artificial e da aprendizagem mecânica. Sendo assim, as máquinas fariam trabalhos perigosos e menos qualificados, enquanto as pessoas focariam seus esforços em trabalhos mais estratégicos e inovadores.

Um dos pontos levantados pela McKinsey é de que o propósito da automação não é extinguir os empregos, mas mudar a maneira de como gerir melhor o tempo das pessoas, focando-as em ações que realmente tragam resultados mais eficientes para as empresas.

Realizado em 54 países que concentram 78% da força global de trabalho, o estudo aponta que até 2065, mais da metade das atividades de trabalho poderão ser automatizadas com a tecnologia atual e a da próxima década. A estimativa é de que, entre 2036 e 2065, o crescimento da automação industrial atinja, anualmente, o PIB global entre 0,8 e 1,4%, nesse período.

Segundo os dados da pesquisa, o Brasil é um dos países com maior potencial de automação de mão-de-obra, em níveis semelhantes ao da China, Índia e dos Estados Unidos. O estudo prevê que o potencial da automação brasileira será de 50%, o que afetaria 53,7 milhões de empregados. Os empregos que podem ser substituídos têm um custo de U$ 89 bilhões por ano no Brasil (R$ 275 bilhões) e U$ 14,6 trilhões no mundo (R$ 45,2 trilhões).

Contudo, a previsão é alterar as profissões e não promover a extinção generalizada dos empregos. O relatório apontou que menos de 5% das atividades são candidatas à automação completa. A maioria das profissões tem potencial de automação parcial. Cerca de 60% de todas as ocupações têm, ao menos, 30% de atividades que podem ser feitas por máquinas.

A pesquisa sobre tecnologias de automação e seus potenciais efeitos nos traz a visão de uma realidade cada vez mais próxima, que trará muitos benefícios substanciais para os negócios e economias, mas que não será do dia para a noite. A automação das atividades tende a permitir que as empresas melhorem seus desempenhos, reduzindo erros e melhorando a qualidade e a velocidade de seus processos, e em alguns casos atingir resultados que vão além das capacidades humanas.

 

Fontes:

http://www.mckinsey.com/global-themes/digital-disruption/harnessing-automation-for-a-future-that-works/pt-br

http://www.sistemaindustria.org.br/publicacao/revista-industria-13-2017/HTML/index.html#35/z

#Tecnologia #industria #automação

Cometários